quarta-feira, 21 de julho de 2010

Pessoas



Pessoas, quem são elas?

Elas que são feitas de papeis,
Disfarces nas suas identidades.
Pessoas no seu ir e vim
Vivendo suas delongas,
Seus destinos de ser humanos.

Pessoas, felizes, sorridentes, pessoas?
Elas que tem seus próprios rostos,
Os mesmos retratos, são figurados !
Figuras carimbadas, caricaturas surreais!
Com o dever de ser quem são
Mostrando o que está escrito em sua mão.

Pessoas, tristes, infelizes, pessoas?
Elas que tem as suas próprias faces,
As mesmas sentenças, são condenadas!
As mesmas mazelas, são distraídas!
Construída pelo o seu próprio descaso do mundo
Iludidas a caminha o seu percurso.

Pessoas, quem são elas?
Elas que são cheias de paradigmas,
personalidades distintas entre elas.
Unidas pela própria sobrevivência,
Buscando sabe se lá ó quê para que...
Querendo crer que sabe viver !


Mauro Henrique Soares Aniceto
21/07/2010 "Vulgo poeta TuTu"

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Assim continuo




Assim continuo


Eu?
Continuo ultrapassando as pegadas.
Afinal, não chegou ao fim,
acreditando, continuo tendo fé!

Eu?
Amo, odeio, fico feliz e triste
mas eu, sou eu e continuo assim,

vivendo e sendo quem sou.

Eu?
Sou um segredo que quero tocar
mas só fico tentando
tendo esperança eu fico e pé

Eu?
Vejo, não vejo, entendo e me desentendo.
Mas eu, sou parte desse inteiro sim,
Viver em se já é um EU


02/05/2010
Mauro Henrique Soares Aniceto
(Minha Face Seu Retrato)
 

sábado, 10 de abril de 2010

Poeta Avulso



O poeta finge saber
o que não sabe.
O poeta é precavido,
é ávido sobre que fala.

O poeta rasteja por sua amada,
o poeta pensa,relata e desfaça
mas não se cala.
O mesmo é matraqueio.

O poeta tem medo,
teme que lhe falte palavra.
O poeta é malandro e ligeiro,
em um piscar de olhos:
te conquista por inteiro.

O poeta enaltece o que ama,
o poeta difama o que odeia,
mas ele nunca, se contagia.
O mesmo não “é o rei da cocada
preta.”

O poeta é assim quando
é o que quer ser,mas não é.
O poeta fica avulso no tempo,
vivendo mo mundo da imaginação.


Mauro Henrique Soares Aniceto