sábado, 10 de abril de 2010

Poeta Avulso



O poeta finge saber
o que não sabe.
O poeta é precavido,
é ávido sobre que fala.

O poeta rasteja por sua amada,
o poeta pensa,relata e desfaça
mas não se cala.
O mesmo é matraqueio.

O poeta tem medo,
teme que lhe falte palavra.
O poeta é malandro e ligeiro,
em um piscar de olhos:
te conquista por inteiro.

O poeta enaltece o que ama,
o poeta difama o que odeia,
mas ele nunca, se contagia.
O mesmo não “é o rei da cocada
preta.”

O poeta é assim quando
é o que quer ser,mas não é.
O poeta fica avulso no tempo,
vivendo mo mundo da imaginação.


Mauro Henrique Soares Aniceto

4 comentários:

  1. não sabia q vc tinha esté dom tão lindo de fazer poesias são lindas! parabéns!!!! Raquel

    ResponderExcluir
  2. ...É mesmo...um poeta tem medo de não ter mais palavras...!!?? E eu tenho medo de realmente isso ser verdade...porque sem as palavras de um poeta a vida não teria mais sentido...vocês são quem amplia o nosso horizonte...bj...SUCESSO.

    ResponderExcluir
  3. O poeta p'ra mim é um 'cara' crítico também! Observador! E tem que ser mesmo neh? Já ouvir dizer por aí que boa parte da obra de um escritor, não pode ser escolhida- é a obra quem o escolhe. E também que ele é um inventor, sonhador. Faz do tempo o seu momento. Enfim, um Artista! Você meu bem, é sim um poeta incrível de grande estilo!!! E não é 'pra te bajular não hein? rs é a pura VERDADE!

    ResponderExcluir
  4. May : comentários como esse seu, só me faz sonhar e escrever cada vez mais..mto Obrigado!
    =)

    ResponderExcluir

O tempo é curto para tantas administrações, ou são muitas
administrações para pouco tempo? Não deixe nada que de para ser feito no agora para depois. Escolha ser feliz! #minhafaceseuretrato